Fechar
Subscreva a nossa newsletter

É só registar-se! Recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente no seu e-mail. É gratuito.

Índice de preços de alimentos da FAO cai 1,8% em abril

publicado em 05-05-2017

Comente!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O Índice de Preços dos Alimentos da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) encerrou em 168 pontos em abril passado, queda de 3,1 pontos (1,8%) perante março, mas ainda 15,2 pontos acima na comparação com igual mês do ano passado. Assim como em março, todas as commodities utilizadas para calcular o indicador recuaram, com exceção da carne.

O índice de lácteos encerrou em 183,6 pontos, queda de 6,2 pontos (3,3%) na comparação mensal, segunda queda consecutiva. Com a produção no Hemisfério Norte a alcançar o seu pico sazonal, o mercado viu a estimativa de produção de leite em pó e queijo a subir. 

Liderando as perdas, o índice de preço do açúcar ficou em 233,3 pontos em abril, queda de 23,3 pontos (9,1%) em comparação com março e alcançando seu menor nível em 12 meses. 

O preço dos cereais recuou 1,8 pontos (1,2%) em relação a março, para 146 pontos. As maiores exportações e a perspectiva de que a disponibilidade global de cereais deve permanecer ampla na temporada 2017/18 continuam a pressionar as cotações – sobretudo do trigo.

Em contraciclo, o preço internacional de carnes ganhou 2,8 pontos (1,7%) em abril, para 166,6 pontos, dando continuidade à tendência  que começou no início do ano. De janeiro a abril, o indicador ganhou quase 5%. A procura doméstica fortalecida na União Europeia, combinada maiores venda na China e na Coreia do Sul estimularam os preços da carne suína. A maior procura sazonal elevou os preços da carne ovina, enquanto as cotações para a de frango e bovina permaneceram estáveis.

As informações são do jornal O Estado de São Paulo. 

Avalie este conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie o seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo no seu e-mail?

Receber os próximos comentários no meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento da MilkPoint.PT.

Consulte a nossa Política de Privacidade