FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA PASSWORD SOU UM NOVO UTILIZADOR

Setor do leite em análise

Com o objetivo de divulgar e promover a imagem do leite e dos produtos lácteos nacionais, decorreu esta tarde na Sede da CONFAGRI, um evento  que  contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Capoulas Santos e do Secretário de Estado e da Agricultura e Alimentação, Luís Vieira.

Abordando o aspeto do desenvolvimento de uma rotulagem específica para cada produto que tenha na sua base leite, Fernando Bernardo, referiu que corresponde a um investimento de 400.000 euros. Apesar de notar a necessidade de um "avultado" investimento, o responsável disse que o novo regime constitui "uma oportunidade para a indústria nacional valorizar o leite produzido em Portugal", criando, entre outras, a possibilidade "de melhorar os preços na produção primária". O diretor-geral da DGAV notou ainda que, além da origem do produto, os rótulos devem conter informação "clara e concisa" sobre as suas características e validade.

De acordo com a legislação aplicada, cada rótulo deve conter a indicação de origem do leite, o país de ordenha e o país de transformação.

Em 2017 foi publicado o decreto-lei que estabelece as normas nacionais relativas à origem do leite, que inclui ainda os produtos pré-embalados e aqueles que são fornecidos a estabelecimentos de restauração. Entre os produtos abrangidos por este diploma encontram-se o leite e a nata, concentrados ou coalhados, o soro de leite, manteigas e outras matérias gordas provenientes do leite, bem como queijo e requeijão.

O evento contou ainda com a presença do nutricionista Pedro Carvalho, com o tema “A importância do leite na alimentação – mitos e realidades”.

De acordo com os dados disponibilizados pela Confagri - Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal, em 2017, a produção de leite em Portugal atingiu as 1.864.602 toneladas, representando 1,3% da produção Europeia. A criação de emprego direto e indireto do sector lácteo deverá atingir os 50 mil postos, sendo de realçar que a maior parte estão em zonas rurais altamente carenciadas do ponto de vista económico e social, reforçando assim a importância dos mesmos na fixação das populações, conforme referiu Fernando Cardoso, Secretário-Geral da FENALAC.

No período de referência, estavam registados 5.017 produtores de leite, com um efetivo de 244 mil vacas leiteiras. A produção de leite nacional, em 2017, correspondeu a 689,1 milhões de euros, o que equivale a 12% do valor da agricultura e 28% do valor da produção animal.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.