a carregar...
Fechar
Subscreva a nossa newsletter

É só registar-se! Recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente no seu e-mail. É gratuito.

Alternativas ao leite aumentam o risco de deficiência de iodo, mostra estudo

publicado em 28-09-2017

Comente!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

 Alternativas ao leite como a bebida de soja e o leite de amêndoa poderiam deixar os consumidores em risco de deficiência de iodo, de acordo com um estudo publicado no Reino Unido.

Cientistas da Universidade de Surrey descobriram que a maioria das alternativas ao leite não possui níveis adequados de iodo, com concentrações encontradas em cerca de 2% das encontradas naturalmente no leite de vaca. Isso seria particularmente preocupante para as mulheres grávidas, uma vez que o iodo é essencial para o desenvolvimento do cérebro em bebés ainda em gestação.

Pesquisas anteriores do mesmo instituto associaram a baixa ingestão de iodo em gestantes com o menor desenvolvimento académico na primeira infância.

O estudo, publicado no British Journal of Nutrition, levantou mais perguntas sobre os substitutos dos produtos lácteos. Já anteriormente a Sociedade Nacional de Osteoporose do Reino Unido advertiu os consumidores contra a remoção completa de produtos lácteos da dieta, dizendo que o efeito sobre a saúde óssea na vida adulta poderia ser seriamente prejudicial.

Margaret Rayman, professora de medicina da Universidade de Surrey, disse: "Muitas pessoas desconhecem a necessidade deste mineral vital e é importante que as pessoas que consomem bebidas alternativas ao leite percebam que não estarão a substituir o iodo do leite de vaca, que é a principal fonte de iodo no Reino Unido. Isto é particularmente importante para as mulheres grávidas e aquelas que planeiam uma gravidez.”

"Um copo de uma bebida alternativa ao leite só proporcionaria cerca de 2 microgramas de iodo, que é uma proporção muito pequena da ingestão de iodo recomendada para adultos de 150 microgramas por dia. Na gravidez, essa recomendação vai até 200 microgramas por dia.”

Sarah Bath, professora de nutrição em saúde pública da Universidade de Surrey, acrescentou: "As bebidas alternativas ao leite são cada vez mais usadas como substitutas do leite de vaca por uma série de razões que obviamente incluem alergia ou intolerância ao leite de vaca. A maioria das bebidas alternativas ao leite não são fortificadas com iodo e seu teor desse mineral é muito baixo. Se evitar o leite e os produtos lácteos, os consumidores precisam de garantir o consumo de iodo de outras fontes dietéticas, sempre que possível ... Se considerar tomar um suplemento de iodo, devem evitar algas, o que podem fornecer quantidades excessivas de iodo.”

As informações são do FoodBev.com.

Avalie este conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie o seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo no seu e-mail?

Receber os próximos comentários no meu e-mail

Copyright © 2000 - 2017 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento da MilkPoint.PT.

Consulte a nossa Política de Privacidade