ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA SENHA SOU UM NOVO USUÁRIO

Conheça as previsões da FAO para o mercado dos laticínios

A produção mundial de leite deve chegar a 833,5 milhões de toneladas em 2017, 1,4% a mais do que em 2016. Grande parte do aumento antecipado deverá ocorrer na Ásia e nas Américas, enquanto o setor pode estagnar na Europa e em África e possivelmente enfrentar um declínio na Oceania. O comércio mundial de produtos lácteos deverá aumentar 1,3% em 2017 para 71,6 milhões de toneladas (em equivalente de leite) marcando um segundo ano de crescimento modesto.

É esperado que o crescimento das exportações venha da América do Norte e da Europa. Apesar do crescimento lento da produção de leite, a UE deverá representar a maior expansão nas exportações, sustentada pelo aumento das vendas de queijo e leite em pó desnatado (SMP). Do mesmo modo, maiores exportações de queijo, mas também de leite em pó desnatado, deverão impulsionar os Estados Unidos. Em contrapartida, prevê-se que as exportações da América do Sul, Oceania, Ásia e África diminuam em 2017, refletindo principalmente as restrições de oferta.

Do lado da procura, espera-se que a Ásia impulsione a expansão, com as importações da região previstas em cerca de 41 milhões de toneladas, 1,5% a mais do que em 2016. Dentro da Ásia, a China está por trás de grande parte desse aumento esperado, com suas compras impulsionadas pela procura por produtos lácteos de maior valor acrescentado, em especial queijo e leite em pó desnatado.

As importações deverão aumentar na Argélia, Austrália, Rússia, México, Indonésia, Coreia, Japão, Tailândia e Paquistão. Por outro lado, prevê-se que as importações diminuam significativamente no Brasil, na Arábia Saudita, em Omã, nos Estados Unidos, na UE, nas Filipinas, no Egito, na Malásia, nos Emirados Árabes Unidos, em Cuba, na Bielorrússia e na Turquia.

Entre os vários produtos lácteos, o comércio mundial de queijos e leite em pó deverá aumentar em 2017, enquanto o comércio de manteiga e leite em pó integral podem se contrair.

Depois de subir continuamente por nove meses a partir de maio de 2016, os preços internacionais dos produtos lácteos diminuíram por pouco tempo no início de 2017, quando o aumento das entregas pela UE e os Estados Unidos aliviou as preocupações com a oferta. No entanto, os preços aumentaram de maio a setembro de 2017, refletindo um aumento nos preços da manteiga e aumentos moderados no queijo e leite em pó inteiro enquanto os preços do leite em pó desnatado permaneceram baixos.

Em outubro, o índice diminuiu 4%, enquanto os importadores mantiveram compras paradas esperando a tendência emergente de disponibilidade de exportação da Oceania.

previsões da FAO para o mercado de lácteos
previsões da FAO para o mercado de lácteos
As informações são da FAO, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

NOTÍCIAS AGRIPOINT

0

COMENTÁRIOS SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Seu comentário será exibido, assim que aprovado, para todos os usuários que acessarem este material.

Seu comentário não será publicado e apenas os moderadores do portal poderão visualizá-lo.

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.