FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA PASSWORD SOU UM NOVO UTILIZADOR

Exportações de soro de leite dos EUA para a China alcançam recorde

Um número crescente de consumidores chineses vêem a proteína como uma parte indispensável de uma dieta saudável e a proteína do soro do leite tem-se tornado num ingrediente essencial para o processamento de alimentos e bebidas, bem como de rações de suínos, por exemplo. O resultado? Em julho, a indústria de lácteos dos Estados Unidos exportou um volume recorde de soro de leite para a China.

De acordo com o Dairy Report, o soro do leite desidratado é um produto padrão usado em rações starter de leitões para maximizar o seu desempenho e, dados os recentes aumentos dos preços da carne suína na China, os produtores do país têm bastante dinheiro para gastar em soro de leite.

Embora as importações de soro de leite da China, outrora de 46,54 milhões de quilos, tenham caído em 3,8% em relação aos níveis do ano anterior, em julho os Estados Unidos enviaram um recorde de 30,21 milhões de quilos de soro do leite para a China, de acordo com o Serviço de Informações Comerciais Globais (GTIS).

“Graças aos preços competitivos, os Estados Unidos são quem mais beneficia do crescente apetite por soro de leite da China”, diz a economista agrícola, Sarina Sharp. Refere ainda que as exportações de soro de leite dos Estados Unidos para a China representaram 64,9% das compras totais de soro de leite do país em julho – a maior participação de mercado desde março de 2010.

“O contínuo crescimento nas importações de produtos de soro de leite da China e especialmente de concentrados de proteína do soro do leite deverá fortalecer o mercado de produtos de soro do leite dos Estados Unidos”.

Ao mesmo tempo que as exportações de soro de leite dos Estados Unidos para a China estão a aumentar, as exportações de queijos estão em queda – embora as importações de queijos da China tenham alcançado um recorde em julho, de acordo com Sharp. A China importou 10,25 milhões de quilos de queijos e coalhada em julho, 36,6% a mais do que em julho de 2015. Nos primeiros sete meses do ano, as importações chinesas de queijos e coalhada aumentaram em 26,4% em relação aos volumes de 2015 (ajustado para o ano bissexto), de acordo com dados do GTIS.

“Como consequência de preços domésticos muito maiores, os Estados Unidos viram os seus envios de queijos para a China caírem em 27,3% em relação aos volumes dos primeiros sete meses de 2015, enquanto Nova Zelândia e Austrália, o primeiro e o segundo maiores fornecedores da China, aumentaram as suas exportações de queijos para esse mercado em quase 34% nesse ano”.
Embora a procura chinesa por soro de leite e queijo esteja a aumentar, a recuperação da China nas importações de leite em pó inteiro e desnatado em relação ao ano anterior desacelerou em julho. Dados do GTIS mostram que as importações combinadas de leite em pó inteiro e desnatado da China em julho caíram em 8,8% em relação ao ano anterior e em 6,7% em relação às importações médias diárias de junho. Entretanto, para os primeiros sete meses do ano, a China importou 22,3% mais leite em pó inteiro e 0,45% a mais de leite em pó desnatado durante o mesmo período em 2015.

“Os Estados Unidos podem claramente competir pelo crescente mercado de soro de leite da China, mas, até que a diferença entre os preços mundiais e do mercado dos Estados Unidos diminua, os exportadores americanos continuarão a ter preços fora do mercado para os queijos e leite em pó”. As informações são do http://www.milkbusiness.com.
 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.