FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA PASSWORD SOU UM NOVO UTILIZADOR

Friesland Campina afirma que as atuais previsões sobre o mercado de lácteos são incertas

A cooperativa de lácteos holandesa, Friesland Campina, esquivou-se de prever os seus resultados para 2015, citando “incertezas” no mercado dos lácteos, que enfrenta um equilíbrio “precário” na procura e oferta de leite.

A cooperativa previu um crescimento na produção global de leite de 4% em 2015, apoiado pela remoção das quotas de produção de leite pela União Europeia (UE), o maior produtor mundial de leite.
“No mundo todo, o volume de leite fornecido durante o ano de 2015 deverá ser 2-4% maior que 2014”, disse a Friesland Campina.

Entretanto, a cooperativa comunicou que não poderia fazer uma previsão concreta sobre a procura de leite neste ano, dizendo que esta “aumentaria levemente”. “A expectativa é de que na Ásia e na África esta procura virá principalmente da crescente classe média que lucra com a recuperação económica. Como resultado do menor nível de preços dos produtos lácteos, é possível que os consumidores nos mercados emergentes voltem a ser capazes de pagar por mais lacticínios”.

O grupo disse que a procura por lácteos na China, o maior país importador de leite, é difícil de estimar e foi pessimista sobre as previsões para a Rússia, outro importante comprador de lácteos, que barrou as importações de alimentos de muitos países ocidentais. “Mesmo se o boicote for retirado, a procura na Rússia não deverá recuperar rapidamente”.

O grupo disse também que as exportações de lacticínios da zona do Euro podem vir a beneficiar de uma vantagem nos mercados de exportação, graças ao enfraquecimento da moeda. “O euro relativamente barato significará que os produtos lácteos da zona do Euro estarão mais aptos a competir contra outros fornecedores de países com diferentes moedas, de modo que mais produtos poderão ser exportados”.

A Friesland Campina reportou receitas estáveis de 11,3 bilhões de euros em 2014, mas devido às margens mais estreitas os lucros caíram 19,7%, para 412 milhões de euros.

A reportagem é do Agrimoney, e foi traduzida e adaptada pela equipa do MILKPOINT

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.