FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA PASSWORD SOU UM NOVO UTILIZADOR

Indústria de lácteos britânica tem "tremendo potencial" no exterior, diz Dairy UK

A indústria de lácteos do Reino Unido tem um “tremendo potencial” de crescimento da sua marca por todo o mundo, bem como determinação e ambição para ter sucesso com isso, diz a diretora executiva do Dairy UK, Judith Bryans. Acrescenta que o Reino Unido pode aprender com outros países a aumentar as suas exportações de produtos lácteos a nível mundial.

“As exportações são parte crucial do crescimento e fortalecimento da indústria de lácteos”, diz ela. “Os eventos dos últimos dias deverão ter um profundo impacto na nossa indústria e precisamos de garantir que tomaremos todos os passos certos para tornar o nosso setor mais resiliente, competitivo e lucrativo”.

“Outros países exportadores de lácteos seguiram vias bem sucedidas e são exemplos interessantes em termos de cooperação indústria-governo para impulsionar o crescimento e o desenvolvimento das exportações. Podemos aprender com essas experiências e garantir que o Reino Unido tenha sistemas eficientes e custo-eficazes para dar suporte ao crescimento das exportações, enquanto preservam a confiança dos consumidores na segurança e na qualidade dos produtos lácteos do Reino Unido”.

As oportunidades de crescimento foram destacadas durante o seminário anual do Dairy UK.

O vice-presidente do Dairy UK, Paul Vernon, afirma: “As exportações de lácteos do Reino Unido estão a crescer com firmeza, satisfazendo a crescente procura de produtos lácteos em países emergentes. A nossa estratégia de exportação identifica mercados alvo e prioridades para efetivar mudanças reais no crescimento e na competitividade nos mercados internacionais”.

“A nossa estratégiacoloca em prática um programa de recomendações e ações para criar um balcão único para os exportadores de lácteos, remover barreiras comerciais, estabelecer auditorias de primeira classe e melhorar o regime de certificação das exportações”.

No seminário, Will Armitage, da Unidade de Alimentos da Grã-Bretanha do Departamento para Meio-Ambiente, Alimentos e Assuntos Rurais descreveu como o governo pode dar suporte à indústria visando ajudar a facilitar as exportações de lácteos e Lone T. Mortense, do Ministério Dinamarquês de Meio-Ambiente e Alimentos, falou sobre as exportações de lácteos na Dinamarca.

Citando o exemplo da Irlanda, John Jordan, diretor executivo da Ornua Foods Europe, disse: “Uma estratégia eficaz de exportação pode ser deliberada – isso requer foco, investimento e comprometimento. É vital construir rotas sustentáveis e desenvolver um entendimento forte da cadeia de fornecimento e da cadeia de valor”.

A chefe global do setor de alimentos e agricultura do Rabobank, Jacqueline Pieters, defende que “Há diferentes tipos de incertezas que precisam de ser consideradas quando entramos em novos mercados. Nos mercados emergentes em particular, é importante administrar riscos específicos e regionais do país, considerar a competição e entender o que está a direcionar a procura e a oferta no mercado”. As informações são do FoodBev.com.
 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.