FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA PASSWORD SOU UM NOVO UTILIZADOR

Mapa mundial da evolução da produção de leite em 2014

O Rabobank prevê que os preços globais do leite entrem numa trajetória de descrescimento a partir de meados do segundo trimestre de 2014. Em relatório, o banco destaca que a exportação cresceu bastante desde o final do ano passado, pois os produtores aproveitaram as margens de lucro mais atrativas e intensificaram a produção. Atualmente, as cotações de alimentos ainda estão 3% mais altas do o observado no início do ano.

"A questão crucial envolvendo a procura, é se a China vai sustentar o consumo que temos visto nos últimos 12 meses", comenta o analista do Rabobank Tim Hunt.

As principais previsões de produção nos principais países produtores segundo o Rabobank são:

- União Europeia (UE): espera-se um aumento da produção em 4% no primeiro trimestre de 2014 em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. No primeiro semestre de 2015, coincidindo com a eliminação das quotas de produção leiteira, a UE poderá contribuir de oferta substancial com o aumento da oferta mundial de leite.

- Estados Unidos: espera-se um aumento modesto da produção em 2014 devido à lenta recuperação da crise económica e à redução de apoio. As exportações aumentarão neste primeiro semestre.

- Nova Zelândia: nessa campanha que se finaliza em 31 de maio, espera-se um aumento da produção  entre 20-30%. Esse aumento substancial em relação à campanha anterior é devido ao facto de que a produção foi especialmente baixa devido à seca. As exportações irão manter-se num bom ritmo.

- Austrália: a produção aumentou recentemente, ainda que apenas de maneira marginal, devido às melhores condições desta estação e ao aumento dos preços do leite. No primeiro semestre de 2014, espera-se que a produção aumente, devido a ambos os motivos. Prevê-se um aumento da produção de 2% em relação à campanha anterior.

- Brasil: lento crescimento da produção láctea como consequência da seca no sudeste e da fraca procura local. Simultaneamente, a atividade da importação reduz-se à medida que a oferta aumenta mais que a procura local.

- Argentina: devido à desvalorização do peso e à incerteza económica, apenas se espera um modesto aumento da produção, particularmente devido às baixas margens, já que os preços aumentaram menos que os custos.


Nota: A queda do preço do leite internacionalmente já vem na terceira vez consecutiva no Leilão gDT, realizado pela Fonterra. Para mais informações leia a o artigo do MilkPoint: wm.agripoint.com.br/wm/wm.asp


Os dados são do Agrodigital.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.