ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA PASSWORD SOU UM NOVO UTILIZADOR

Relatório do Observatório do Mercado de Leite da UE: abril 17'

A recolha de leite na União Europeia (UE) aumentou ligeiramente em abril de 2017 (+ 0,7%) em relação ao mesmo mês do ano anterior, sendo o primeiro mês com crescimento de produção desde maio de 2016, particularmente forte na Irlanda, Itália e Polónia em termos de volume. Entretanto, a recolha de leite total nos primeiros 4 meses de 2017 foram 1,5% inferiores às do mesmo período de 2016.

Uma diminuição da produção de leite na UE foi reportada de janeiro a abril para leite em pó desnatado (-9,7%), manteiga (-5,3%), leite fluido (-2,6%), leite em pó inteiro (-1,8%) e leite fermentado (-0,4%), enquanto a produção aumentou em 2,1% para leite concentrado, 1,6% para creme e 1,4% para queijo.

O preço médio ponderado do leite na UE aumentou em abril de 2017 em 0,2% para 33,18 cêntimos por quilo, para um aumento total de 29% desde julho de 2016. Esse preço é 21% maior do que em abril de 2016 e 1,3% superior à média dos últimos 5 anos.

Os preços nos mercados spot de leite melhoraram nas últimas semanas. Na Itália, o preço do leite aumentou entre as semanas 21 e 25 de 2017 em 12% - de 37,5 para 42,0 cêntimos por quilo - o que significa um aumento de 45% em relação ao nível do ano passado.

Na Holanda, o preço do leite aumentou entre as semanas 21 e 25 em 3,9% - de 38,5 para 40,0 e de 37,5 para 42,0 cêntimos por quilo -, esse preço é 45% maior do que na mesma semana de 2016.

Os preços médios da UE dos produtos lácteos geralmente aumentaram no último mês, exceto do soro de leite pó (- 4,3%). Os preços de manteiga/óleo de manteiga (+8,2%/+10,2%), queijo edam (+ 4,2%), cheddar (+ 3,8%), leite em pó (+ 3,7%), gouda (+ 2,5%) e leite em pó desnatado (+ 1,9%) subiram.

No mercado mundial, os preços da manteiga tenderam a aumentar nas últimas duas semanas quando expressos em US$, particularmente nos EUA (+ 4,1%). O preço do leite em pó da Oceania aumentou significativamente (+8,6%). Os preços do cheddar estão em geral mais baixos, com uma diminuição especialmente acentuada nos EUA (-18%). O preço do leite em pó desnatado nos EUA também caiu 5,4%. Os EUA são a região mais competitiva para o leite em pó e cheddar e a UE para manteiga. A Oceania é a região mais cara para manteiga, leite em pó integral e cheddar e a UE para leite em pó desnatado.

As exportações da UE no primeiro mês de 2017 aumentaram em volume para leite em pó desnatado (+ 13,3%), leite condensado (+ 10,9%), queijos (+ 7,4%), leite em pó integral (+ 5,7%), leite condensado (+ 6,2%) e soro do leite em pó (+ 4,0%).

Ao contrário, houve diminuição da manteiga (-20,1%) e do óleo de manteiga (-44,4%). As exportações totais da UE em janeiro-abril de 2017, expressadas em equivalentes de leite, seriam 1,4% acima do nível do ano anterior, enquanto o valor dessas exportações aumentou 16,6%.

A UE aumentou as exportações de queijos para todos os 10 principais destinos nos primeiros 4 meses de 2017, exceto para a Arábia Saudita (-10%) e para a Argélia (-16%). Os EUA são a principal saída para o queijo da UE (-1%), seguido por Japão (+ 40%), Suíça (+ 7%) e Coreia do Sul (+ 23%). O Chile mostra um aumento percentual de três dígitos nas importações de queijos da UE.

Os EUA, a Arábia Saudita e o Irã foram os principais destinos da manteiga da UE no período de janeiro a abril de 2017, com um aumento de dois dígitos para os EUA (+ 57%) e o Irã (+ 41%). As exportações de manteiga da UE também aumentaram sensivelmente na Austrália, enquanto diminuíram significativamente na Arábia Saudita (- 54%) e no Japão (-53%).

A Argélia está a lider o ranking das exportações de leite em pó desnatado da UE (+ 16%, principalmente das exportações Polónia, França e Bélgica) e leite em pó aumento de três dígitos) nos primeiros 4 meses de 2017 (56% do leite em pó da Holanda). O segundo destino para o leite em pó desnatado da UE é a China (+ 43%), seguido da Indonésia (+ 28%).

O México apresenta um aumento percentual de três dígitos (Espanha sendo o principal exportador), mas a Malásia (+ 80%) e o Vietnã (+ 35%) aumentaram significativamente suas importações de proteínas da UE. Em relação ao leite em pó integral da UE, Omã (-25%), China (+ 24%) e Kuwait (+ 9%) são os outros mercados principais.

As exportações de Nova Zelândia diminuíram para todos os principais produtos nos primeiros 4 meses de 2017: leite em pó(-5%), queijo (-7%), manteiga (-9%) e leite em pó desnatado (-17%). Os EUA melhoraram as exportações das suas duas principais commodities comercializadas: o leite em pó desnatado aumentou em 20% e o queijo em 15%. Ao contrário, as exportações de manteiga dos EUA estavam bem abaixo das do ano passado (-36%), mas os volumes foram muito menores.

Do lado da procura, a China ainda é o principal importador mundial de leite em pó, manteiga e soro de leite. A China melhorou os seus dados de importação nos primeiros 4 meses de 2017 em relação a 2016 para queijo (+ 18%), leite em pó desnatado (+ 8%) e soro de leite (+ 14%), mas ainda mostra algumas diminuições para manteiga (-8%) e leite em pó integral (-3%).

Em abril de 2017, a Austrália e as Filipinas mostraram aumentos significativos nas importações de manteiga (+ 60% e + 30%, respectivamente), enquanto os EUA diminuíram suas importações de manteiga (-24%). O Japão e os EUA (com 70% de origem da UE) lideram o ranking dos importadores de queijos em abril de 2017, mas os EUA apresentaram volumes reduzidos (-14%) em relação ao ano passado, seguido da Rússia e da Coreia do Sul (+ 25%).

A produção de leite da Nova Zelândia aumentou 6,3% em abril de 2017 em relação ao mesmo mês de 2016. Na estação de 2016-17 (junho de 2016 a maio de 2017) até agora, a produção de leite foi 1,1% inferior aos níveis de 2015-16. O preço do leite expresso em centavos por quilo aumentou em abril de 2017 em 1,2%, para 32,8 cêntimos por quilo, o que significa um aumento de 62% em relação a abril de 2016.

A produção de leite da Austrália em maio de 2017 (décimo primeiro mês da temporada 2016-17) diminuiu 2,8% em relação a maio de 2016. A produção de leite acumulada na estação (julho de 2016 a junho de 2017) é 7,6% menor do que no ano passado.

A produção de leite nos EUA aumentou 1,8% em maio de 2017, o que significa um aumento acumulado de 1,4% em 2017. Para abril de 2017, o preço do leite dos EUA foi de 35,7 cêntimospor quilo (-4,0% em relação a março de 2017). Este preço é 17% superior ao de abril de 2016).

As informações são do Milk Market Observatory, da Comissão Europeia. 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.