FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA PASSWORD SOU UM NOVO UTILIZADOR

UE: Crescimento da produção de leite deve desacelerar, apesar do fim das quotas

O crescimento da produção de leite na União Europeia (UE), maior produtor mundial, deverá desacelerar este ano apesar do fim das quotas, disse a Comissão Europeia num relatório. A recolha de leite pelos processadores da UE aumentará em 1,2%, para 149,4 milhões de toneladas em 2015.

Houve uma desaceleração em relação ao aumento de 4,5% do ano passado, apesar da remoção das quotas de produção no próximo mês - um processo que muitos observadores temem que leve a um aumento na produção no bloco, que produz mais de duas vezes a quantidade de leite da Índia, o segundo maior produtor mundial.

Entretanto, a Comissão destacou um lento arranque para 2015, à medida que os produtores em países como a Irlanda reduziram os volumes produzidos numa tentativa de evitar as multas pelo excesso de produção enquanto as quotas ainda estão em execução.

Desde 1984, a UE impôs restrições legais à quantidade de leite produzida pelos produtores. Os produtores que produzem acima de um nível específico enfrentam uma “multa de excedente”. Essa quota será removida em 1 de abril.

“No final de 2014, os produtores em muitos Estados membros começaram a desacelerar as entregas de leite para limitar as multas por excesso de produção”.

O abate de vacas na UE tem aumentado, dramaticamente em alguns países, com a liquidação na Polônia a ser 50% superior no período de setembro a dezembro que no ano anterior.

O relatório também destaca a queda nas previsões de produção pelos menores preços do leite, sinalizando um “atraso esperado na recuperação dos preços do leite ao produtor” atrasado face a recuperação nos valores das commodities – mesmo que a comissão esteja relativamente otimista em relação às previsões do mercado mundial de leite.

Evidências dos mercados no começo de 2015 indicam que a queda nos preços dos lácteos desacelerou e os preços do leite podem estabilizar-se mais rápido do que o esperado.

A comissão previu que o efetivo leiteiro declinará de 23,3 milhões de cabeças em 2014 para 23,1 milhões de cabeças neste ano. A produção de leite, que aumentou no ano passado em 4%, para 6.744 quilos por cabeça, deverá continuar a aumentar, alcançando uma média de 6.876 quilos por cabeça em 2015.

O relatório também prevê mais contração no efetivo leiteiro em 2016, para 23 milhões de cabeças, mas um aumento na produção de leite, para os 6.968 quilos por cabeça.

No entanto, o crescimento na produção de leite continuará lento no próximo ano, aumentando somente em 700.000 toneladas, para 150,1 milhões de toneladas, o aumento mais lento desde 2012.

A reportagem é do Agrimoney, e foi traduzida e adaptada pela equipa do MilkPoint.

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.