FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA PASSWORD SOU UM NOVO UTILIZADOR

Alimentar os vitelos com forragem: é necessário?

Após o nascimento, o trato gastrointestinal dos ruminantes sofre alterações anatómicas importantes. Ao nascimento, os vitelos possuem uma pequena população microbiana no rúmen.

O estabelecimento do microbioma é necessário para o desenvolvimento fisiológico do rúmen e para a capacidade do animal para converter a massa vegetal em produtos que podem ser utilizados para a sua manutenção.

No nascimento, o rúmen representa cerca de 35 por cento do total dos compartimentos estomacais, e aumenta para cerca de 65 por cento até ao desmame. No entanto, para que essas alterações ocorram, os vitelos precisam de consumir alimentos sólidos adequados. Quando começam a consumir alimentos secos (especialmente grãos ricos em amido), as bactérias usam estes compostos como substratos para sustentar o seu crescimento e produzir ácidos gordos voláteis. A presença destes ácidos gordos, especialmente butirato, irá estimular o crescimento das papilas ruminais que são responsáveis ​​pela absorção dos ácidos gordos. Estes ácidos gordos ao acumularem-se no rúmen, faz diminuir o pH e assim alterar a população microbiana.

O desenvolvimento ruminal é um fator chave para garantir o sucesso no desmame dos vitelos: o consumo de alimentos sólidos e o consequente aumento nas concentrações de ácidos gordos voláteis do rúmen estimula o desenvolvimento morfológico. A forragem é fermentada por bactérias celulolíticas, que produzem principalmente acetato, que tem pouco ou nenhum efeito sobre o desenvolvimento do rúmen. Por outro lado as rações starter produzem butirato, que é o principal motor do desenvolvimento do rúmen.

O amido pode no entanto causar um impacto negativo na diversidade microbiana ruminal. A acidose ruminal aumenta a camada de queratina das papilas, o que reduz a capacidade de absorção dos ácidos gordos. O vitelo precisa de amido, não apenas para o desenvolvimento do rúmen, mas também para fornecer a energia necessária para manter o crescimento. O "truque" está em aprender a alimentar grandes quantidades de amido sem colocar vitelos em risco de acidose.


O artigo refere duas possíveis abordagens:

1. Ração inicial texturizada, com fermentação lenta do amido (impedindo a acidasse ruminal)


2. Forragem associada a ração peletizada

Os dados de vários estudos indicam que quando a forragem representa menos do que 5 por cento do total do consumo de alimentos sólidos, o crescimento de vitelo é optimizada, quando a forragem representa mais do que 10 por cento do consumo total de ração seca, o crescimento é reduzido.
Os vitelos precisam de forragem quando a ração os coloca em risco de acidose ruminal ou quando não fornece abrasividade suficiente para evitar a acumulação da camada de queratina. A qualidade da forragem, a quantidade e o tamanho das partículas são importantes a considerar, porque estes aspectos irão causar impacto nos resultados da alimentação.

Fonte: Progressive Dairyman, adaptado pela equipa MILKPOINT

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.