FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA PASSWORD SOU UM NOVO UTILIZADOR

Enfermidades foliares frequentes na planta do milho

Já iniciada a época atarefada da sementeira e regadio do milho, muitas são as pragas e efermidades que podem afetar a cultura. Neste artigo apresentamos algumas das principais doenças foliares e as suas carateristicas.



(d)

(a) Cercosporiose (b) Helmintosporiose, (c) Danos causados por herbicidas (d) Ferrugem comum

a) A cercosporiose é uma doença foliar do milho causada pelo fungo Cercospora zeae-maydis e os sintomas caracterizam-se pela existência de manchas de cor cinzenta,estando as lesões paralelas às nervuras. Com o desenvolvimento dos sintomas, pode ocorrer necrose de todo o tecido da folha. A melhor maneira de controlar a doença é a utilização de variedades resistentes, evitar deixar os resíduos da cultura do milho no solo, fazer rotação de culturas, por exemplo com o sorgo e o girassol que não são culturas hospedeiras e realizar adubações de maneira que não haja desequilíbrios nutricionais nas plantas, principalmente na relação azoto/potássio.

b) A Helmintosporiose pode ser provocada pelos fungos Exserohilum turcicum, Bipolaris maydis , Cochliobolus heterostrophus e Setosphaeria turcica.
Os sintomas típicos da doença são lesões necróticas, elípticas. A coloração do tecido necrosado varia de cinza a castanho e, no interior das lesões, observa-se intensa esporulação do agente patogénico. As primeiras lesões aparecem, normalmente, nas folhas mais velhas.

O agente patogénico apresenta uma boa capacidade de sobrevivência em restos de cultura. A disseminação ocorre pelo transporte de conídios pelo vento a longas distâncias. Temperaturas moderadas (18-27°C) são favoráveis à doença, bem como a ocorrência de longos períodos de humedecimento foliar ou a presença de orvalho.
O controlo da doença é feito através do plantio de cultivares com resistência genética. A rotação de culturas é também uma prática recomendada para o maneio desta doença.

c) Uma incorreta aplicação dos herbicidas pode conduzir às lesões observadas na figura. Não só existe uma perda de produtividade, como as anomalias nas folhas podem induzir o produtor em erro quanto à sua natureza. Na aplicação do herbicida é fundamental a escolha de um produto adequado ao solo, à estirpe e ao clima e o respeito pelas indicações de aplicação.

d) A ferrugem comum é provocadda pelo fungo Puccinia sorghi, sendo que a ocorrência de prolongados períodos de temperaturas baixas (16 a 23°C), alta humidade relativa do ar (>90%) e chuvas frequentes favorecem o desenvolvimento da doença.

Caracteriza-se pela formação de pústulas em toda a parte aérea da planta, mas com maior abundância nas folhas. As pústulas da ferrugem comum apresentam formato circular a alongado e coloração castanho clara a escuro, que se acentua à medida em que as pústulas amadurecem e se rompem, liberando os uredósporos, que são os esporos típicos do agente patogénico. Em condições ambientais favoráveis, as pústulas podem coalescer, formando grandes áreas necróticas nas folhas

O uso de cultivares resistentes é a principal forma de maneio da ferrugem comum. A escolha da época e de locais de plantio menos favoráveis ao desenvolvimento da doença e a eliminação de hospedeiros alternativos também contribuem para a redução da severidade da doença. A aplicação de fungicidas é recomendada em situações de elevada pressão de doença e uso de cultivares suscetíveis, quando a doença surge nos estádios iniciais de desenvolvimento da cultura.

Fontes:


José F. C. Barros, José G. Calado, Texto de apoio para as Unidades Curriculares de Sistemas e Tecnologias Agropecuários, Tecnologia do Solo e das Culturas, Noções Básicas de Agricultura e Fundamentos de Agricultura Geral, Universidade de Évora 2014

Malezas, plagas y enfermedades de maize, website da YARA Espanha

Rodrigo Véras da Costa, Carlos Roberto Casela, Luciano Viana Cota, Embrapa Milho e Sorgo, Sistemas de Produção, 2 ISSN 1679-012X Versão Eletrônica - 5 ª edição Set./2009

2

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JOAO RICARDO RODRIGUES

EM 05/11/2015

Passa principalmente por utilização de variedades mais resistentes. Outros aspectos, como a rotação de parcelas pode ajudar.

Dispõe quando tiveres duvidas.



cumprimentos

JR
ROBERTO OLIVEIRA

RIBEIRA GRANDE - AÇORES - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 22/09/2015

Boa noite,

O fungo da ferrugem tem aparecido nos últimos anos nos Açores,  na maioria dos casos não tem sido muito prejudicial, mas em alguns casos seca as folhas totalmente,  que fungicida poderá aplicar se para evitar o ataque do fungo?