FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA PASSWORD SOU UM NOVO UTILIZADOR

Os inoculantes para silagem são iguais?

POR THIAGO FERNANDES BERNARDES

NUTRIÇÃO, FORRAGENS & PASTAGENS

EM 28/12/2015

0
0
Inoculantes bacterianos são aditivos utilizados na confecção de silagens com o objetivo de corrigir alguma ‘falha’ que a cultura ensilada apresenta. As culturas podem não fermentar adequadamente ou serem susceptíveis ao processo de deterioração aeróbia (quando são atacadas por fungos). Percebam que os problemas apresentados são distintos, o que nos remete a pensar que diferentes ‘ferramentas’ devam ser utilizadas para corrigir tais ‘falhas’.

A fermentação inadequada apresentada por determinadas culturas pode ser guiada por três grupos de microrganismos: as leveduras, os clostrídeos e as enterobactérias. Desse modo, inoculantes com características distintas devem ser aplicados para poder controlar o problema de forma pontual, pois aqueles que controlam as leveduras não atuam contra clostrídeos e enterobactérias.

A deterioração aeróbia, segunda fonte de perdas apontada anteriormente, é ativada por algumas espécies de leveduras (na maioria das vezes diferentes daquelas relacionadas a fermentação). Então, o inoculante deve apresentar especificidade contra tais microrganismos, pois após o aparecimento deles surgem os fungos finalizando o processo de deterioração. Por exemplo: a bactéria Lactobacillus buchneri é recomendada no controle da deterioração por ser muito efetiva contra leveduras e fungos filamentosos (mofos); contudo, não é efetiva no controlo de clostrideos, por exemplo.

Devemos fazer com os inoculantes recomendados para a produção de silagens.

Para finalizar, lembrem-se que qualquer aditivo deve ser utilizado de forma estratégica, ou seja, apenas quando algum problema existir. Pois é possível confeccionar silagens de alta qualidade sem o uso desses produtos. Lembrem-se também que para um inoculante ser eficiente vários fatores precisam estar em sintonia, tais como: dose a ser aplicada, homogeneidade com a forragem, condições ambientais no momento da aplicação e acima de tudo aquilo que discutimos neste texto: compatibilidade com o problema a ser enfrentado.

THIAGO FERNANDES BERNARDES

Professor do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras (UFLA) - MG.
www.tfbernardes.com

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.