FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA PASSWORD SOU UM NOVO UTILIZADOR

"Os perigos" da erva verde

POR NUNO PALMA PINHEIRO DA SILVA

NUTRIÇÃO, FORRAGENS & PASTAGENS

EM 16/04/2014

1
0
Ponto prévio ! A erva verde é um excelente alimento para os ruminantes em geral e para as vacas leiteiras em particular devido ao seu valor nutritivo, digestibilidade, palatibilidade e sobretudo porque se conseguem obter estes benefícios a um custo normalmente bastante baixo.

É nesta altura do ano, com as terras húmidas e após o fim do frio do Inverno que a erva, de crescimento espontâneo ou as culturas destinadas a pastoreio ou administração como forragem verde, normalmente azevéns e/ou consociações de azevéns com leguminosas, atingem o ponto ideal de desenvolvimento para fazerem parte da alimentação de base dos animais.

Muitos produtores que têm essa possibilidade suplementam as suas vacas leiteiras diariamente com erva verde colhida nos campos. Quando a disponibilidade da mesma é abundante a erva verde assume mesmo um peso ponderal significativo na quantidade diária de matéria seca da forragem de base ingerida pelos animais.

Problemas como aparecimento de vacas coxas, distúrbios reprodutivos ou mesmo aumento da ocorrência de mamites ou das células somáticas podem acentuar-se nesta altura e a administração de quantidades significativas de erva ou forragem verde podem assumir um papel predisponente para esse facto, se não forem feitos os ajustes necessários no arraçoamento dos animais.

A erva verde jovem tem um elevado teor de Proteína Bruta, na maioria das situações à custa de elevados níveis de Azoto Não Proteíco (NNP) que, uma vez ingerida pelos animais, aumenta a disponibilidade daquele no rúmen das vacas, o que pode causar um desequilíbrio no balanço de nutrientes energéticos/azoto disponíveis para a flora ruminal. Isto pode ter como consequência um aumento dos níveis de ureia em circulação no sangue do animal e predispor para as situações referidas.

É pois imprescindível que a administração de quantidades significativas de erva verde seja acompanhada por um ajuste ou correcção no arraçoamento das vacas, de forma a aproveitar da melhor forma os seus benefícios, designadamente a redução do custo total da dieta, sem comprometer o equilíbrio e disponibilidade de nutrientes no animal. Um técnico ou consultor de Nutrição Animal especializado nesta área pode ajudá-lo não só a fazer os ajustes necessários na dieta como também a utilizar indicadores disponíveis para aferir se as modificações introduzidas estão a surtir o efeito desejado no equilíbrio de nutrientes disponíveis no rúmen, imprescindíveis para manter os animais saudáveis e com boas produções.

O título deste artigo pode pois induzir em erro. Apenas pretendemos deixar a ideia que, nesta como em outras situações, é muito importante o ajuste das quantidades relativas de cada alimento num arraçoamento equilibrado e que a utilização da erva verde em quantidades significativas sobre um arraçoamento pré-estabelecido poderá trazer alguns problemas de saúde aos animais se não forem feitas as necessárias correcções.
 

NUNO PALMA PINHEIRO DA SILVA

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

TIAGOCPMS

VILA DO CONDE - PORTO - CONSULTORIA/EXTENSÃO RURAL

EM 22/04/2014

Bom dia,



Gostei do seu artigo, especialmente do facto de ter feito a ressalva final, pois corria o risco de parecer tendencioso.

Infelizmente a produção de "erva" é considerada por muitos como o parente pobre da agricultura, aquilo que se faz entre as culturas do milho.

Sei que cada caso é um caso e que não há formulas universais de arraçoamento e que de facto o melhor é contar com o apoio/conselho de alguém especializado, embora deva referir que ainda são poucos os nutricionistas/empresas de rações que valorizam a forragem de erva verde e mesmo a ensilada. Que por sua vez passa a mensagem aos produtores que a erva apenas deve ser dada ás vacas secas ou novilhas... O que é pena porque temos, cada vez mais, que valorizar o que é produzido dentro das nossas portas para fazer face aos custos de produção da alimentação dos animais. Seria interessante colocar um pequeno caso pratico apenas como exemplo de um bom arraçoamento em que se apresentasse dados como custos/benefícios de forma a desmitificar este assunto.





Tiagocpms