FAZER LOGIN COM O FACEBOOK ESQUECI MINHA PASSWORD SOU UM NOVO UTILIZADOR

Miner Institute: quantos anos têm as suas vacas?

Um artigo recente de uma popular revista pecuária revela que uma conhecida vaca faleceu aos 20 anos de idade. Isso certamente não é típico das explorações leiteiras comerciais, mas muitos produtores ouviram falar ou possuem vacas que passaram dos 20 anos. Com o impacto cada vez maior da ciência de bem-estar, é certo ter vacas mais velhas (de mais de cinco anos de idade) representando uma proporção maior de nosso efectivo? Como lidamos com esses animais mais velhos à medida que entram no rebanho em subsequentes lactações? O que os consumidores prefeririam ver ou saber?

O que é preciso para ter vacas mais velhas? Porque quer vacas mais velhas na sua exploração? A produção de leite alcança o plateau na sexta ou sétima lactação, mas quais os benefícios das vacas mais velhas, produtivas, fortes e robustas? Vacas mais velhas produzem  mais leite – fim da história. O produtor sabe que não obtém lucro com uma vaca até a segunda ou terceira lactação. O custo de criar animais de reposição aumenta a cada ano, às vezes custando mais de US$ 2.000 por novilha. Mais vacas mais velhas significa a necessidade de menos reposições significando menos novilhas aumentando os custos. Vacas mais velhas também têm menos riscos de distocia, de forma que é possível ter mais bezerros vivos dependendo das atuais taxas. Talvez devamos avaliar os nossos registos e ver onde estamos nas taxas de nado mortos, descartes não voluntários (mastite, metrite, laminite, baixa taxa de concepção) e taxas de abates voluntários (genética). Poderíamos ter vantagem? Onde é o ponto de equilíbrio entre rebanhos rentáveis com idades mistas e a redução nas reposições com a construção de pavilhões maiores e estábulos maiores? Honestamente, não temos números concretos ainda, mas você pode descobrir isso na sua exploração.

Vacas mais velhas requerem mais espaço (estábulos maiores) e mais alimento. Talvez vacas grandes e velhas, com mais de 800 quilos, não se adequem à sua sala de ordenha. Temos que renovar ou construir um curral especial para as vacas mais velhas? Os estábulos são amplos o suficiente? Precisamos de estábulos com mais de 54’’de extensão? Podemos-nos dar ao luxo de construir pavlhões para animais maiores? E as doenças? Vacas mais velhas terão maior exposição a patógeneos apenas devido à idade. Como podemos gerir a exploração de forma que as doenças tenham riscos menores? O maneio é seu amigo e seu inimigo. Cada produtor encontrará um equilíbrio entre vacinações, limpeza do pavilhão, movimentos e controlo de doenças para maximizar o potencial do rebanho.

Se temos mais vacas mais velhas, por que estão elas a ficar de parte? Nós gostamos da genética da linhagem da vaca ou da sua família? Ela produz bem? Ela dá retorno? É dócil o suficiente, mas não excessivamente teimosa? Um relatório de Pesquisa de Carne Bovina da Universidade da Flórida de 2009 descobriu que vacas de carne dóceis tinham melhores taxas de concepção. Talvez isso também ocorra em vacas leiteiras. Talvez a nossa vaca velha seja como uma certa rapariga da qual não podemos nos livrar – mesmo que ela tenha tido mastite cinco vezes, metrite quatro vezes, três tetos e um pé defeituoso.

Isso leva-nos para a questão do bem-estar animal. Não podemos mudar aqueles que nos odeiam, mas podemos colocá-los  numa área questionável de “não tenho certeza sobre a agricultura moderna”, voltando a confiar na nossa indústria e na forma como cuidamos dos nossos animais. Discutimos que vacas mais velhas darão mais leite. Por que razão as nossas vacas não deveriam viver mais? Não temos mais lucro com vacas mais velhas? Estamos a justificar novos estábulos porque odiamos consertá-los ou porque eles são muito pequenos para nossas vacas? Estamos descartando, porque temos ou porque queremos?  Não devemos a nossas vacas vidas confortáveis e longas?

Novamente, tudo se refere ao maneio. Quem está em nossa equipa? Estão o seu nutricionista, veterinário, financeiro e empregados todos na mesma sintonia? Vamos ter um plano para reduzir o descarte não voluntário, reduzir a claudicação e as doenças, garantir espaço adequado para alimentação e descanso e registar mudança; somente então poderá ver até que idade suas vacas vivem e quanto trabalho está a ter. Terá mais leite e lucro com essas grandes vacas velhas ou terá que as descartar?

O artigo é de Kevin Jacque, atualmente estudante de veterinária do terceiro ano da Universidade do Estado de Ohio, presidente do Food Animal Medicine Club, publicado na Dairy Herd Management. 

1

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.

JOSÉ FERRÃO

LISBOA - LISBOA - MÉDICO VETERINÁRIO

EM 22/06/2014

Muito interessante!!Eu sempre digo a quem vesita o estabulo em que trabalho que trabalho devemos olhar para as vacas mais velhas e perguntar o que elas nos estão a dizer, são animais pequenos, ou grandes? Tem bons uberes? Boas patas? Têm boa fertilidade? O estabulo que temos que animais esta a permitir que sobrevivam, as mais produtivas e com melhor fertilidade e menos patologias ou não?....este tema dá muito que pensar...