ENTRAR COM FACEBOOK ESQUECI MINHA PASSWORD SOU UM NOVO UTILIZADOR

Metade de todos os consumidores dos EUA compra agora lácteos e alternativas aos lácteos

O estilo de vida mais flexível está a aumentar nos EUA, com 50% dos consumidores referindo que consomem tanto lácteos, como alternativas ao leite, de acordo com um recente estudo da Cargill.

A indústria mundial de lácteos tem vindo a adaptar-se à popularidade de alternativas baseadas em plantas há vários anos. Os consumidores dos EUA responderam à expansão do mercado vegan com uma abordagem flexível.

A produção de lácteos nos Estados Unidos deverá ser avaliada em US$ 28 bilhões até 2021, com o mercado de produtos alternativos devendo chegar a 40% desse montante. Mas, de acordo com a Cargill, isso não implica necessariamente um aumento na quantidade de vegan dos EUA.

"O consumo de lácteos, em geral, continua forte nos Estados Unidos, com dois terços dos entrevistados a referir que os "produtos lácteos verdadeiros" fazem parte regular da sua dieta, enquanto o facto de não consumir lácteos é comparativamente baixo, de apenas um em cada dez compradores", disseram eles.

Compras pelos números

O estudo revelou que o uso de lácteos ainda é comum em 90% das casas americanas, e 67% consideram os lácteos como parte regular da sua dieta. Cerca de 48% dos participantes disseram acreditar que uma dieta balanceada não requer produtos lácteos verdadeiros, enquanto 50% consomem ambos e apenas 4% consomem apenas alternativas aos lácteos.

Aqueles que evitam produtos lácteos justificam-se principalmente por causa da intolerância à lactose (35%) e alergias a laticínios (28%). Segundo o estudo, eles também estão escolhendo alternativas para ficar longe de hormonas de crescimento, gordura saturada e antibióticos que presumem estar presente nos lácteos.

Os consumidores de lácteos consideram a lista de ingredientes bastante importante no seu processo de tomada de decisão, com dois terços dos compradores a dizer que esperam que os produtos lácteos tenham poucos ingredientes. Mais de metade relatou o uso da lista de ingredientes para determinar se um produto lácteo é saudável ou altamente processado.

Os consumidores também procuram produtos lácteos devido aos benefícios em saúde óssea (60%) e saúde digestiva (38%).

O gosto é mais importante

A Cargill avaliou o comportamento de compra em quatro categorias principais - gelado, iogurte, leite com sabor e alternativas a laticínios -, sendo o gelado o mais popular. Mas os produtos lácteos mais relacionados ao prazer ao consumo ganham um pouco mais de tolerância dos consumidores em termos de expectativas, enquanto as alternativas lácteas são frequentemente mantidas em um padrão mais elevado.

Consumidores que já experimentaram alternativas a laticínios eram mais propensos a dizer que preferiam o sabor dos laticínios de verdade, e 45% disseram esperar que as alternativas "fornecessem a mesma experiência que os laticínios de verdade".

O gosto é o atributo mais importante entre todas as categorias quando os compradores consideram a recompra de um produto, visto especialmente no setor de sorvetes. De acordo com a Cargill, os consumidores de gelados querem ingredientes reconhecíveis que sejam saudáveis e saborosos com menos açúcar.

Proteínas à base de plantas e fibras prebióticas são agora ingredientes comuns em gelados saudáveis. Os jovens da geração dos millennials procuram marcas alternativas que respondam a essas solicitações. 

À frente da curva

A Cargill conclui que as marcas de lácteos precisam de ser inovadoras para permanecerem bem-sucedidas, enquanto os consumidores continuarão a esperar a transparência dos rótulos limpos nos produtos que compram. O mercado de alternativas lácteas continuará a crescer e ganhar aceitação mundial.

“No geral, os fabricantes de lácteos têm ficado à frente na crescente procura dos consumidores por produtos mais saudáveis e transparentes, capitalizando o seu halo de saúde inerente para ossos e digestão e atendendo às exigências dos consumidores por mais proteína e ‘rótulo limpo   com o desenvolvimento de novos produtos e inovação”, disse a Cargill. As informações são do Dairy Reporter.

 

0

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE ESSE ARTIGO! SEGUIR COMENTÁRIOS

5000 caracteres restantes
ANEXAR IMAGEM
ANEXAR IMAGEM

Selecione a imagem

INSERIR VÍDEO
INSERIR VÍDEO

Copie o endereço (URL) do vídeo, direto da barra de endereços de seu navegador, e cole-a abaixo:

Todos os comentários são moderados pela equipe MilkPoint.PT, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

SEU COMENTÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

Você pode fazer mais comentários se desejar. Eles serão publicados após a analise da nossa equipe.